Português | English

Talento e "Know-How"

A EXTRACTA foi fundada em 1998 por Cientistas e Investidores visionários interessados na aventura do empresamento tecnológico da biodiversidade brasileira.

Em 2004 nos tornamos a primeira empresa privada brasileira a obter uma licença especial do Ministério do Meio Ambiente para acessar, catalogar e manter uma coleção de amostras representativas da grande variedade química de nossa biodiversidade vegetal, o Banco EXTRACTA de Biodiversidade Química. O Banco destina-se a atividades de bioprospecção, nos termos da Convenção da Diversidade Biológica e da Lei brasileira.

Nossa MISSÃO é agregar valor ao patrimônio genético brasileiro, através da descoberta e desenvolvimento de produtos inovadores para a Indústria, com ênfase em saúde humana, agricultura, proteção ambiental e novos produtos nas áreas de energia e mineração.

Nossa força resulta de uma equipe dedicada e de uma ampla base de conhecimentos e talentos que criam uma ambiência positiva para a criatividade e a inovação.

Equipe Extracta


Diretoria:


Coleção, Bioprospecção e Sustentabilidade

Muda de Planta
Nossas florestas guardam a maior biodiversidade da terra. Muitas plantas são utilizadas pela Medicina Tradicional, mas somente cerca de 1500 foram documentadas em seus usos médicos (Medicinal Plants of Brazil - W. B.Mors et al, 2000, Algonac, MI, USA). EXTRACTA respeita a Medicina Tradicional mas orientou sua atividade para descobrir novas plantas úteis pela aplicação de tecnologias biológicas e químicas avançadas. Coletamos plantas férteis (em flor, fruto ou semente) nos vários Biomas Brasileiros, com o propósito de montar uma coleção variada de extratos e derivados (o Banco de Biodiversidade Química). É sobre essa coleção laboratorial que praticamos o que se chama bioprospecção “ex situ”, utilizando tecnologias de manejo de líquidos em alta velocidade (“high throughput screening”). Ou seja, nós da EXTRACTA, utilizamos a biotecnologia e a química para descobrir espécies com potencial de curar doenças. As mesmas técnicas são aplicadas para descobrir plantas úteis em diversas atividades industriais, como a busca de novas fontes renováveis de energia e desenvolvimento de tecnologias “verdes” de defesa ambiental na lavra e industrialização de combustíveis, minérios e outros capazes de impactar o meio ambiente.

Levar à realidade de mercado uma nova planta de uso terapêutico ou industrial é uma empreitada que passa pelo reconhecimento de direitos dos detentores da terra; pelo desenvolvimento de tecnologias agroflorestais de manejo da planta; e pela implementação de um plano de suprimento sustentável de matéria prima para a indústria. EXTRACTA, ao oferecer suprimento a seus clientes, adere integralmente ao quadro referencial da Convenção da Diversidade Biológica (CDB ou Rio-92) e à legislação brasileira de acesso ao Patrimônio Genético.